>  > 
Regulamentação de trânsito na Bélgica: o que deve saber

Para as suas próximas férias ou pelo fim-de-semana, decidiu viajar à descoberta do “Plat Pays”. Símbolo do humor peculiar e da auto-ironia, a Bélgica oferece também uma paleta cultural, patrimonial e culinária, rica e variada. Para tirar o máximo proveito dessa riqueza, o carro é o meio de transporte apropriado: na estrada das Abbayes, desde a Flandres até Wallonie, de cidade em cidade, tantas possibilidades lhe são oferecidas. Pequeno bónus, as auto-estradas são gratuitas. Para maior conforto e serenidade, por que não optar pelo aluguer de uma viatura Europcar? Mas, antes de partir para as suas férias, não se esqueça, a condução é feita pela direita!

Quais as condições para pegar no volante com toda a legalidade no Plat-Pays

De notar que, para conduzir uma viatura na Bélgica, deve ter, pelo menos, 18 anos de idade e em condições de apresentar uma carta de condução válida belga ou europeia.

Para os que não são cidadãos Europeus, a lista das cartas de condução reconhecidas encontra-se no site http://mobilit.belgium.be/

Limites de velocidade Europeus

Conforme o local onde circula, pense também em adaptar a sua velocidade: 50km/h em zonas urbanas, 90km/h fora das zonas urbanas e 120km/h em auto-estrada.

Tenha atenção com o seu consumo de álcool

Embora a cerveja belga seja conhecida pelas suas qualidades gustativas, o seu conteúdo de álcool pode ser surpreendente (o da Delirium é de 8,5 graus, por exemplo), e não se esqueça que o nível de álcool no sangue não deve exceder 0,5g /l. Sendo o recipiente padrão um copo de vidro de 25cl, se precisa de conduzir, saiba que uma única cerveja é suscetível de o expôr ao limite da taxa de álcool permitida.

Regras de estacionamento e parking a não tomar de ânimo leve!

Finalmente, tenha em atenção que a regulamentação sobre o estacionamento na Bélgica, é bastante rigorosa. É por isso preferível estacionar num dos numerosos parkings existentes ou numa zona, claramente identificada ou, melhor ainda, pedir conselhos aos habitantes!

Comments

comments

Compartilhe o artigo